Amor antigo pelo campo

Conheça a história de Lenine Luedy Neto, da quarta geração de uma família apaixonada pela agropecuária

A ponte aérea Minas Gerais – Bahia já faz parte do dia a dia do veterinário e pecuarista Lenine Luedy Neto. O motivo? A gestão, aos 38 anos, de um total de oito fazendas da família, três no Nordeste e cinco no Sudeste. Questionado de que maneira consegue estar à frente dos negócios e mantê-los com sucesso, a resposta imediata é “amor pelo campo”. E um amor de longa data, nos dois lados da família. Seu bisavô materno era pastor de ovelhas no Líbano, e o avô paterno conquistou um patrimônio de 14 fazendas na Bahia, onde Lenine nasceu e passou toda a infância. “Acompanhava o ano inteiro meu avô e meu pai nas atividades da fazenda. Nas férias de fim de ano, eu mudava de Estado, mas o cenário do campo continuava, nas terras da família de minha mãe, em Minas Gerais”, relembra o veterinário.

Primeira criação

Ainda criança, Lenine já demonstrava grande interesse em continuar os negócios. Aos 14 anos, depois de muita insistência com seu pai, deu início à sua primeira criação de cabras e ovelhas. A partir daí, não parou mais. “Meu pai brincava dizendo que, se eu não tinha terra, não poderia criar nada, deveria estudar e trabalhar. Ainda bem que insisti e ele cedeu, pois a minha paixão por fazenda e animais sempre foi forte”, conta.

A experiência com ovinocultura e caprinocultura ainda jovem contribuiu, e muito, para o desenvolvimento profissional de Lenine. Ao sair da faculdade de veterinária aos 22 anos, ele já contava com amplo conhecimento na área e um volume de rebanho significativo. “Naquela época, havia poucos técnicos especializados, então vivi a faculdade voltado à produção deste segmento. Isso me ajudou a sair mais preparado e poder participar de exposições, leilões, além de dar consultoria pelo país desde cedo”, argumenta.

“Deus dá o dom e o perfil do que fazer na vida, você só precisa descobrir. E eu tive a sorte de descobrir muito cedo.”

Antes mesmo de terminar a faculdade, Lenine assumiu os negócios após o falecimento do pai. Casado há um ano com a Bruna e pai há apenas quatro meses da Helena, atualmente mora em Belo Horizonte, de onde cuida das fazendas – cinco delas em Minas Gerais e três no interior da Bahia – com criação de caprinos e ovinos, produção de leite e engorda de boi. “Agradeço todos os dias pela oportunidade de vivenciar o meio rural desde a infância. Sou realmente apaixonado pelo que faço e considero viver do campo uma profissão muito nobre para o país. Isso me motiva a enfrentar qualquer desafio”, conclui.

Parabéns pelo seu empenho, Lenine!

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*