Alto preço da soja faz caroço de algodão ser mais atrativo para pecuária

Para 2019, a expectativa é de aumento da oferta de caroço de algodão no país.

Caroços de algodão

O caroço e o farelo de algodão são alternativas ao pecuarista para a suplementação proteica dos bovinos. A maior disponibilidade desses produtos em 2018 fez os preços subirem menos que o farelo de soja, concentrado proteico mais utilizado. Para 2019, a expectativa é de aumento da oferta de caroço de algodão no país.

Em 2018, o preço do farelo de soja subiu no primeiro semestre em função da maior demanda, seja para o mercado interno ou para exportação, e da forte valorização do dólar em relação ao real. Segundo levantamento da Scot Consultoria, de janeiro a junho (pico de preço), a cotação subiu 34,6% em São Paulo. Em outubro, o insumo estava custando 29,7% a mais que no mesmo período de 2017.

Para o caroço de algodão, que é uma alternativa à alimentação proteica do gado, o cenário foi diferente. As cotações caíram em 2018 (ver figura abaixo). 

Figura 1
Preços médios do farelo de soja e do caroço de algodão em São Paulo, em R$ por tonelada, sem o frete.

Gráfico - Preços médios do farelo de soja e do caroço de algodão em São Paulo, em reais, por tonelada

Fonte: Scot Consultoria

As quedas aconteceram em função da maior oferta no mercado interno.

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a área semeada com algodão aumentou 25,1% na temporada 2017/2018, frente a 2016/2017. Com isso, a produção de caroço de algodão foi recorde, com 3,01 milhões de toneladas produzidas, 30,8% a mais que na safra passada.

Para 2019

No relatório divulgado em outubro, a Conab fez as primeiras estimativas para a safra brasileira de grãos (2018/2019), em fase de semeadura no país. A área com algodão deverá crescer entre 8,2% e 20,4%, frente a 2017/2018, que registrou um crescimento considerável. Com isso, a produção de caroço de algodão está estimada entre 3,12 milhões e 3,47 milhões de toneladas, ou seja, poderá ser um recorde caso os números se confirmem.

Em resumo, teremos mais um ano de boa oferta do produto, o que deverá manter as cotações frouxas em 2019, principalmente no período de colheita, entre junho e agosto.

Importante destacar que a maior parte da produção tem como destino o mercado interno.

Em 2017, segundo o MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços), foram exportadas 16,42 mil toneladas do insumo ou 0,7% do total produzido naquele ano (2,29 milhões de toneladas de caroço de algodão).

A Coreia do Sul comprou 5,6% do total embarcado no ano passado, e o Japão ficou com 94,4% do volume exportado. Até setembro de 2018, foram exportadas 12,36 mil toneladas de caroço de algodão, sendo que a Coreia do Sul comprou 11,5% do total, e o Japão continua como o maior cliente brasileiro, com 88,5% do volume embarcado no acumulado deste ano.

Para o pecuarista, vale o monitoramento do mercado de caroço de algodão, principalmente devido aos elevados patamares de preços do farelo de soja no mercado brasileiro.

Autor: Rafael Ribeiro de Lima Filho – Zootecnista, msc.

 

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

4 respostas para “Alto preço da soja faz caroço de algodão ser mais atrativo para pecuária”

  1. Avatar Rui Alves Gonçalves - Minas Gerais (MG) disse:

    Interesso no produto.

    1. pasto pasto disse:

      Oi Rui, tudo bem? Essa alternativa é realmente interessante para quem cria gado. ?? Recomendamos que você procure uma loja especializada ou revendedor, aí na sua região, para adquirir o produto. Desejamos sucesso! ?

  2. Avatar Delmindo - Minas Gerais (MG) disse:

    Onde compro caroco

    1. Pasto Extraordinário Pasto Extraordinário disse:

      Oi Delmindo, tudo bem? O caroço de algodão é bem interessante para quem cria gado, já que além de proteico tem melhor custo com relação à soja. Sugerimos que você busque uma loja especializada aí na sua região para adquirir o produto. Depois conte pra gente se você gostou da alternativa. ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*