De Minas Gerais ao Pará: uma vida inteira na fazenda

Acompanhe a trajetória de desafios e sucessos de Braz de Oliveira Bueno, pecuarista de 96 anos que até hoje visita a fazenda.

 

A vida na fazenda e o contato com animais sempre fizeram parte da história de Braz de Oliveira Bueno, hoje com 96 anos. Nascido em Arapuá, em Minas Gerais, morava em uma pequena propriedade rural com os pais e oito irmãos. Já na adolescência, aos 16 anos, começou o primeiro negócio: compra e venda de touros.

Seis anos depois, com apenas 22 anos, comprou sua primeira fazenda, em São Gotardo, Minas Gerais. Nela, continuou trabalhando com compra e venda de animais, mas agora de boi gordo, para o frigorífico da família Menezes, de Belo Horizonte, de quem recebeu grande carinho e apoio. Anos mais tarde, em 1959, vendeu a fazenda e passou a se dedicar à compra de bois para grandes produtores de Barretos e Presidente Prudente, no estado de São Paulo, com 10 comitivas no estradão.

Quatro anos depois, voltou a ser dono de uma propriedade rural, agora em Unaí, também em Minas. Além da pecuária, passou a se dedicar à agricultura, empregando aproximadamente 200 funcionários e fornecendo toda a produção para o exército de Brasília. Durante os cinco anos de atividade, Braz bateu o recorde de produção em terras mineiras. A partir disso, o pecuarista foi adquirindo mais propriedades. Em 1969, comprou uma fazenda em São Miguel do Araguaia, em Goiás, em sociedade com Renato de Deus Viera, um grande amigo de infância. E, em 1976, a fazenda Santo Antônio, em Curionópolis, no Pará, também em sociedade, que perdurou por 34 anos.

Hoje, com os desafios daquela época superados e todos os filhos envolvidos no negócio, Braz vai para a fazenda, no Pará, pelo menos uma vez por mês. Lá, gosta de “comprar bezerros, andar pela fazenda, acompanhar as compras e vendas e pescar na represa da sede, o principal hobby atualmente”, conta.

Casado há 59 anos com Inez Bueno, tem quatro filhos (Fernando Bueno, Nora Bueno, Helvecio Bueno e Adriana Bueno) e seis netos.

Em apenas uma palavra 

Um lugar: Pará
Uma raça de gado: Nelore
A vida na fazenda: trabalho
Uma lembrança: comitiva
Um desafio: sucessões

Uma linda trajetória de sucesso, Braz. Parabéns!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*