Dicas para escolher o pulverizador ideal

Área do pasto, tipos de plantas daninhas e o tempo de pulverização estão entre os aspectos a serem observados

O uso de pulverizadores agrícolas é uma das principais ferramentas na pulverização de herbicidas para o controle de plantas daninhas nos pastos. Se você, pecuarista, está em dúvida sobre qual modelo escolher e como ter um controle eficaz, acompanhe as dicas do especialista em tecnologia de aplicação Daniel Petreli da Silva, da Jacto.

Antes de escolher

“Deve-se levar em conta a área da pastagem, se é acidentada ou plana, para identificar as possíveis limitações com a velocidade de trabalho. Além dos tipos de plantas daninhas existentes: se forem arbustivas, os equipamentos mais indicados da Jacto são o Jatão 400, com capacidade de aplicações de até 35 m de faixa, e o BC 610 PEC, com a ‘barra curta’, para evitar que o equipamento bata em arbustos e árvores em seu trajeto; se forem rasteiras, além do BC 610 PEC, o Condor PEC com barra de 10 m poderá ser recomendado.

O tamanho da área x tempo para pulverização da área (janela de aplicação) também deve ser analisado, visto que se for uma atividade sem hora para finalizar, o manejo de plantas daninhas se tornará uma atividade diária dentro das melhores condições de aplicação. Caso seja uma ação com final determinado, basta calcular o número de equipamentos necessários para concluir a área dentro do tempo necessário.”

Qual bico usar

“Primeiro, deve-se observar o tipo de produto a ser utilizado para depois selecionar o bico ideal, verificando volume de aplicação, pressão de trabalho e tamanho de gotas. Para herbicidas em pastagem, os modelos com gotas maiores, grossas e muito grossas, são mais indicados. Temos o Modelo XT, com aplicação de faixa de até 6,40 metros, ideal para aplicações nas quais uma barra convencional não pode ser utilizada por causa de árvores, postes, cercas; e o MVI, com bico defletor de pulverização com indução de ar, que produz gotas com baixo potencial de deriva.”

Cuidados durante a pulverização

“Respeitar as condições climáticas, como vento (3 a 10 km/h), temperatura (menor que 30°C) e umidade relativa (entre 50% e 90%), e ter atenção à qualidade da água. O operador deve usar os EPIs recomendados para aplicação e pulverização, no momento do preparo da calda e da incorporação do produto. Após o uso, fazer a limpeza correta para evitar o acúmulo de produtos no equipamento.”

Dicas anotadas? Agora você já pode escolher o pulverizador ideal para a sua fazenda!

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*