Nada nas Mãos, manejo e bem-estar animal

Veja como essa técnica, aplicada pela médica- veterinária brasileira Adriane Zart, vem trazendo benefícios ao gado

Dia do Veterinário

Gado calmo e confiante tem melhor performance, tanto reprodutiva quanto na engorda. Concorda? Esse é um dos resultados trazidos com a técnica Nada nas Mãos, que prioriza o manejo adequado e o bem-estar animal.

Quem nos conta um pouco mais sobre o assunto é a médica-veterinária brasileira Adriane Zart, que há quatro anos vem se dedicando a essa técnica e já percebe melhorias no dia a dia do gado e na produtividade dos negócios. Ela é o nosso destaque para este Dia do Veterinário, 9 de setembro. Acompanhe!

Foi a partir da observação do comportamento do gado dentro do curral, durante as interações com os profissionais nas fazendas de seus clientes de reprodução, que Adriane identificou a necessidade de priorizar o manejo adequado e o bem-estar animal. Cenas de bois inseguros, assustados e ansiosos foram essenciais para que a médica-veterinária buscasse aplicar um trabalho diferente, que tornasse a vida dos animais e manejadores mais fácil e melhor.

“Mesmo sempre gostando de estar no curral, me via frustrada por não conseguir fazer algo efetivo para ajudar. Comecei simplesmente a perder a satisfação de trabalhar na área”, relembra.

Dia do Veterinário

Legenda: Adriane Zart prioriza o manejo adequado e o bem-estar do gado

Foi então que conheceu a técnica Nada nas Mãos, por meio do médico-veterinário Paulo Loureiro, com quem teve a oportunidade de trabalhar em 2016 nos Estados Unidos. Desde então, atua exclusivamente com manejo e bem-estar animal.

“Quando vi o Dr. Paulo manejando gado pela primeira vez, fiquei encantada e tive a certeza de que era dessa forma que queria atuar. Ele é brasileiro, mas mora nos Estados Unidos há um tempo, e aprendeu a técnica naturalmente, observando como o gado se comportava durante a lida”, conta Adriane.

Ela também explica que, depois que Loureiro foi morar fora do país, encontrou outros dois veterinários – um americano e outro australiano – que trabalhavam de forma semelhante. Eles uniram conhecimentos e habilidades e, a partir disso, criaram a técnica Nada nas Mãos.

Como funciona a técnica de manejo e bem-estar animal

Baseada na postura e nos hábitos do gado, a técnica Nada nas Mãos é um conceito de manejo na qual são utilizados os instintos do animal a favor dos profissionais. Para isso, a linguagem corporal entra em ação com ângulos, posicionamento e atitudes planejadas para movimentar o gado.

“Com a técnica, busca-se que os bois trabalhem para nós porque confiam e nos veem como líderes. Seguros, a interação acontece naturalmente e de forma tranquila, divertida, tanto para eles como para os profissionais”, detalha a veterinária.

Dia do Veterinário

Legenda: A técnica Nada nas Mãos baseia-se no comportamento e nos instintos do gado

Vantagens da técnica de manejo e bem-estar animal

O cortisol, conhecido popularmente como “hormônio do estresse”, é produzido pelas glândulas suprarrenais e realiza diversas funções importantes no organismo, seja de animais ou pessoas. Ao se elevar em situações de nervosismo, o cortisol interfere tanto nos hormônios reprodutivos quanto na imunidade do animal, trazendo alterações e possíveis problemas ao gado.

“O cortisol alto afeta os resultados de prenhez, a eficiência de resposta vacinal e o combate a doenças. Além dos impactos de lesões e hematomas ocasionados por contusões durante os trabalhos”, explica Adriane.

Um dos benefícios do manejo adequado e bem-estar animal proporcionado com a técnica Nada nas Mãos seria justamente o de evitar situações de estresse ao gado e, consequentemente, o aumento do nível de cortisol.

Dia do Veterinário

Legenda: Segundo Adriane Zart, com o Nada nas Mãos, o boi passa a confiar no profissional e a interação acontece naturalmente

A partir da percepção desses benefícios e do amor e da dedicação que sempre teve pelos animais, herdados de seu pai, Adriane não parou mais de trabalhar com práticas de bem-estar animal na pecuária de corte. Hoje, presta consultoria e realiza treinamentos sobre a atividade Brasil afora.

“Nasci veterinária, sempre gostei de estar com bichos, seja de penas ou pelos, estimação ou produção. E também nasci para ver além do que eles nos mostram e ajudar a tornar a vida deles melhor”, reforça.

Dia do Veterinário 

“A paixão pelo gado acho que é culpa do meu pai mesmo, ele criava a raça Braford com dedicação e paixão, e eu herdei esse amor pela atividade.” Adriane Zart

Exemplo de dedicação e amor aos animais e negócios do campo, concorda? Os nossos parabéns à Adriane e a todos os médicos-veterinários!

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*