Técnicas de bem-estar animal da americana Temple Grandin

Saiba por que vale a pena investir em bem-estar animal e confira as técnicas da pesquisadora Temple Grandin

Bem-estar animal Dra. Temple Grandin

Massagem neonatal para bezerros, música instrumental para acalmar o rebanho e nebulizadores para umidificar o ar. Já imaginou adotar essas técnicas na sua fazenda? Elas fazem parte do chamado bem-estar animal, da qual a pesquisadora americana mundialmente conhecida, Temple Grandin, é especialista, e prometem melhorar a qualidade de vida dos animais e, consequentemente, de seus produtos.

A profissional, que é autista, identificou detalhes que passam despercebidos pela maior parte das pessoas. A partir de muitas pesquisas sobre o comportamento único do animal, desenvolveu o chamado manejo racional, com métodos que englobam práticas de bem-estar desenvolvidas com base científica, ligadas à saúde, às emoções e ao comportamento natural do animal para que ele atinja os melhores índices de qualidade de vida.

Temple defende, entre outras questões, que só é possível manejar aquilo que pode ser medido. Assim, controlar o barulho, o espaço físico, o emprego excessivo da voz e o uso de choques são algumas medidas adotadas em seu método, que está revolucionando a pecuária no mundo.

Aqui no Brasil, a adoção dos conceitos disseminados pela americana trouxe exemplos de sucesso na pecuária. Para Amália e Júlia Sechis, sócias da Beef Passion, a crescente busca pelo conceito de senciência animal (capacidade de os animais sentirem dor, medo, prazer, alegria e estresse), um dos campos de estudo de Temple, vem atraindo olhares para o bem-estar animal. “Sabemos que os animais são capazes de perceber e assimilar os acontecimentos à sua volta, proporcionando sensações e sentimentos diante das situações que eles enfrentam. Por isso, reações negativas ao manejo influenciam diretamente na qualidade dos produtos de origem animal e na produtividade das criações”, afirma Amália.

O Recanto Vó Cidinha, localizado em Nhandeara (SP), não é um confinamento convencional e sim um spa bovino, segundo Amália. No spa, música instrumental é o som ambiente para acalmar os animais, bolas de pilates são utilizadas no “jogo de futebol” semanal do rebanho e, ainda, são utilizados nebulizadores para umidificar o ar. Dessa forma, bois e vacas ficam mais tranquilos nos cochos. “Todo esse trabalho resulta em qualidade de vida para o animal e bons retornos econômicos para o pecuarista”, ressalta Amália.

As atividades realizadas com os bois no Recanto Vó Cidinha, localizado em Nhandeara (SP), trazem qualidade de vida ao animal e retorno econômico ao pecuarista.

Amália justifica que animais bem tratados trazem ganhos certos ao pecuarista, já que o manejo humanitário do gado proporciona maior produtividade de leite e uma carne de melhor qualidade. “Para aumentar os lucros e a produção da fazenda, a dica é escolher uma boa genética, cuidar da nutrição e do bem-estar animal. Esses fatores são benéficos também para o cliente que consome a carne”, ressalta a proprietária.

Leia também: Vaca conectada aumenta a produção de leite na China

Outro exemplo de fazenda que se preocupa com o bem-estar animal é a Orvalho das Flores, em Araguaiana (MT), que substituiu a marcação a ferro pelos brincos e colares eletrônicos para identificar o rebanho. Além disso, na propriedade, eles adotam a técnica de massagem neonatal para os bezerros e a desmama é feita mantendo vacas e filhotes lado a lado, conta a pecuarista Carmen Perez.  

Atividades como essas, que prometem aumentar a qualidade de vida e o bem-estar dos animais, estão entre as orientações recomendadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) no Manual de Boas Práticas Agropecuárias: bovinos de corte. Você pode conferi-las nas páginas 37 e 38 do material.

Conheça Temple Grandin

Temple Grandin escreveu diversos livros sobre o bem-estar animal, já obteve um título em PhD, tornou-se professora da Universidade Estadual do Colorado nos EUA e é consultora de importantes empresas da indústria da carne. Hoje, quase metade dos bovinos nos Estados Unidos é manejada com instalações projetadas por ela. Sua história foi contada em um filme premiado, produzido para a televisão americana, em 2010.

Apresentamos algumas técnicas de bem-estar animal e estamos curiosos para saber como o rebanho é tratado na sua fazenda. Conte pra gente nos comentários!

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*