Vaca conectada aumenta a produção de leite na China

Empresa apresentou, no Futurecom, uma coleira que elevou em 25% a produção de leite de 1 milhão de produtores chineses.

produção de leite

A tendência de conectar absolutamente tudo à internet chegou ao curral. Como assim?

Vamos explicar: fruto de parceria entre Huawei, Aotoso e China Telecom, uma coleira que detecta a atividade das vacas no pasto foi apresentada no Futurecom, maior evento de Transformação Digital, Tecnologia e Telecomunicações da América Latina, que aconteceu de 15 a 18 de outubro em São Paulo. Viu só?

O dispositivo chamado “Vacas Conectadas” é uma solução inteligente para monitorar a atividade dos animais no pasto, otimizar a gestão, aumentar a produção de leite e identificar o melhor período para a inseminação artificial. Esses e outros aspectos são facilitados com a utilização da tecnologia.

E funciona assim: o aparelho é fixado por uma coleira no corpo do animal e envia todas as informações via rede de celular para um servidor, que armazena os dados de comportamento e cria um perfil da rotina diária do gado. Como se fosse um perfil do Facebook, só que bovino.

Agora, como o aparelho pode ajudar? Bom, por meio das informações que o produtor recebe, é possível saber de forma mais precisa quando uma vaca entra no período fértil, pois a movimentação no pasto aumenta nessa época. Assim, é mais fácil identificar o melhor momento para a inseminação artificial, ampliando as chances de sucesso do procedimento. E esse é apenas um dos exemplos.

Ah, lembrando que saber o momento exato de realizar a inseminação ajuda a aumentar a probabilidade, dependendo da estratégia de negócios do criador, de nascer bezerro macho ou fêmea. Essa é uma informação valiosa quando, por exemplo, a criação é dedicada ao gado de corte ou à produção de leite.

Na China, essa tecnologia já é utilizada em mais de 1 milhão de animais conectados, gerando um aumento de 25% na receita de leite. Por lá, os produtores já estão curtindo e compartilhando essa nova tecnologia, e o resultado para eles é impressionante. Mas, por enquanto, essas coleiras são usadas apenas nas fazendas chinesas. A Huawei e a Aotoso estão avaliando se outros mercados promissores, como é o caso do Brasil, poderiam se interessar pelo produto.

Afinal, o Brasil é um dos maiores produtores de leite do mundo (segundo dados da Embrapa Gado de Leite), e a tendência é crescer cada vez mais. Considerando que a pecuária leiteira é uma atividade complexa, com altos custos de produção e grande risco, é ainda maior a necessidade de uma administração eficiente em todos os elos da cadeia e, principalmente, por parte dos produtores. Gostou da ideia de trazer a tecnologia para cá? Compartilhe sua opinião nos comentários.

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

4 respostas para “Vaca conectada aumenta a produção de leite na China”

    1. Que legal que você se interessa por esse segmento, Ge! Ele é realmente muito promissor. ? Desejamos sucesso e esperamos que você continue nos acompanhando para mais informações sobre pecuária. ??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*