Aplicativo identifica causas de mastite em 24 horas

Sistema faz a gestão do processo na própria fazenda e contribui para o uso racional de antibióticos nas vacas leiteiras, reduz o descarte de leite e traz economia

A mastite é um dos principais problemas enfrentados pelos pecuaristas que trabalham com vacas leiteiras. Além de causar dor nos animais, a infecção diminui a qualidade e a quantidade de leite produzido e aumenta os custos de produção. De olho nesse cenário, a start-up On Farm, fundada em agosto de 2018, desenvolveu uma solução para identificar o problema de maneira precoce, em apenas 24 horas, na própria fazenda. O sistema conquistou o primeiro lugar no concurso nacional Ideas for Milk, promovido pela Embrapa para incentivar o desenvolvimento de tecnologias digitais que beneficiem a pecuária leiteira. Ele faz a análise microbiológica do leite para identificar o agente causador da mastite e conta com:

SmartLab: minilaboratório para fazer as análises.
SmartColor 2: meio de cultura cromogênico com acurácia acima de 90% para os principais agentes.
SmartKit: inclui todos os materiais para a realização dos testes.
App OnFarm: aplicativo que gerencia todas as etapas do processo, desde a coleta da amostra até o protocolo de tratamento.

Ao detectar precocemente a doença, o pecuarista pode manejar melhor o rebanho e tomar decisões mais ágeis para controlar a mastite clínica e subclínica, aumentando a assertividade dos protocolos de tratamento. Com o sistema, é possível reduzir em cerca de 40% o uso de antibióticos, diminuindo a resistência bacteriana e a quantidade de resíduos do medicamento no meio ambiente. Outra vantagem é a economia gerada pela redução no descarte do leite.

LEIA MAIS: Tratamentos homeopáticos para o gado 

A cada R$ 1 investido no sistema que identifica mastite nas vacas leiteiras, R$ 6 retornam para o pecuarista

Eduardo Pinheiro, um dos sócios-fundadores da On Farm

Segundo o médico veterinário Eduardo Pinheiro, um dos sócios-fundadores da On Farm, a aceitação está muito acima da expectativa. “O produtor de hoje é tecnológico. Já temos mais de 1.500 fazendas usando o aplicativo. O payback do uso do sistema para o produtor é de 1:6. Ou seja, para cada R$ 1 que o produtor investe no sistema, cerca de R$ 6 retornam para seu bolso. O maior retorno financeiro imediato ocorre devido à redução de descarte de leite, pois cerca de 40% dos casos de mastite clínica deixam de ser tratados após a adoção do sistema. Isso ocorre porque é possível identificar quais animais conseguem se curar sozinhos das infecções intramamárias”, explica.

O sistema da On Farm já fez mais de 100 mil diagnósticos pelo Brasil. De acordo com dados da start-up, no período de janeiro a julho de 2020, 93% dos casos foram classificados como grau leve ou moderado e apenas 7% como grau severo. Com tratamentos mais assertivos e redução do uso de antibióticos, 4,3 milhões de litros de leite deixaram de ser descartados, considerando uma produção de 26 litros por vaca durante quatro dias, gerando uma economia de R$ 7,5 milhões. Além disso, 124 mil bisnagas de antibióticos deixaram de ser utilizadas (três dias de tratamento), com economia de R$ 1,4 milhões.

On Farm espera estar presente em 4 mil fazendas até 2023

Pinheiro ressalta que o aplicativo é aprimorado constantemente e que todos os meses são lançadas novidades, como novas funcionalidades, relatórios, e-commerce e clube de vantagens. “Nossa comunidade de produtores e técnicos é muito engajada e está gerando informações úteis para toda a cadeia leiteira. Nosso modelo de negócio se baseia em um plano de assinatura mensal, com contrato mínimo de seis meses e possibilidade de mudar para uma opção com maior ou menor número de placas do SmartColor 2. A expectativa de venda do pacote de serviços é alta. Devemos continuar crescendo exponencialmente nos próximos anos. Queremos atingir 4 mil fazendas até 2023”, revela.

O pacote de serviços mensal inicia com assinatura básica de R$ 190, com quatro placas SmartColor 2, sendo que cada placa pode ser utilizada por até duas amostras. O SmartLab não tem custo: ele é oferecido no sistema de comodato; e o aplicativo é gratuito, disponível para a gestão da informação e dos resultados. Os pecuaristas têm suporte via WhatsApp todos os dias do ano, além de acesso a vídeos, artigos, treinamento online gratuito e presencial pago.

LEIA MAIS: Bem-estar animal: melhorando a vida do produtor e do gado 

Você já conhecia esse sistema? Conte para a gente nos comentários se pretende adotar novas tecnologias como essa na sua fazenda.

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*