Boa disponibilidade de água no solo

Disponibilidade de chuva no solo

Com as chuvas em grandes volumes na primeira quinzena de dezembro, a disponibilidade de água no solo está boa em grande parte das regiões pecuárias e agrícolas do país, o que tem sido favorável às pastagens e ao desenvolvimento das lavouras de grãos 2018/2019.

Em dezembro, as chuvas ocorreram em maiores volumes nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, além do norte de Mato Grosso e de Goiás. Em algumas áreas dessas localidades, os volumes chegaram a 250 milímetros no acumulado do mês (até o dia 13).

Também choveu bastante no Norte de Minas Gerais e em boa parte da Bahia, além do Piauí e do Maranhão. No Sul da Bahia, por exemplo, as precipitações chegaram a 300 milímetros no mês, conforme é possível observar na figura abaixo.

Figura 1
Volumes acumulados de chuvas no Brasil em dezembro (até o dia 13), em milímetros.

Fonte: INMET/CPTEC/INPE

Na figura 2, é possível observar que, nessas regiões, a disponibilidade de água no solo é boa, o que tem sido favorável às pastagens e lavouras de grãos em fase de desenvolvimento no país.

No entanto, por exemplo, em Rondônia e no Pará, o excesso de chuvas tem prejudicado as estradas e, consequentemente, o transporte dos animais das fazendas até os frigoríficos para abate.

Figura 2
Disponibilidade de água no solo no período de 9 a 13 de dezembro de 2018.

 Disponibilidade de água no solo no período de 9 a 13 de dezembro de 2018.



Previsões

Para os próximos dias, as previsões apontam para chuvas mais concentradas na região Norte do país, com volumes de até 150 milímetros no acumulado do dia 14 a 21 de dezembro. As chuvas deverão retornar também a região Sul do Brasil, com volumes de até 200 milímetros no mesmo período no Rio Grande do Sul.

Figura 3
Previsão de chuvas no Brasil entre os dias 14 a 22 de dezembro de 2018, em milímetros.

Previsão de chuvas no Brasil entre os dias 14 a 22 de dezembro de 2018, em milímetros.

Fonte: USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos)

Por ora, o excesso de chuvas em algumas regiões não tem causado prejuízos às lavouras, mas aumenta a preocupação com relação à ocorrência de pragas e doenças.

Por fim, chamamos a atenção também para algumas áreas no Centro-sul, que não recebem chuvas há mais de 15 dias.

Figura 4
Número consecutivo de dias sem chuvas no Brasil.

Número consecutivo de dias sem chuvas no Brasil.

Fonte: INMET/CPTEC/INPE

 

Clique e leia a matéria completa