Boa umidade do solo no Sul e no Centro-Oeste

Situação beneficia as lavouras de segunda safra e condições das pastagens, que ainda apresentam certa capacidade de suporte animal.

geada amanhecer grama

As chuvas ocorreram em bons volumes nas primeiras semanas de maio no sul, centro-oeste e extremo norte do país.

Em algumas áreas do Mato Grosso do Sul, além do sul de Mato Grosso, sudoeste de Goiás, boa parte do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina e sudoeste do Paraná, os volumes chegaram a 100 milímetros no acumulado até o dia 9 de maio.

Nas demais regiões, as precipitações não ultrapassaram os 25 milímetros no mesmo período. Destacamos uma faixa que vai do norte de Minas, passando pelo oeste da Bahia até o sudeste do Tocantins, onde não choveu em maio. Veja a figura 1.

Figura 1
Volume de chuvas no Brasil em maio/2019 (até o dia 9), em milímetros.

Fonte: INMET | CPTEC

Nos estados em que mais choveu, a disponibilidade de água no solo chegou a 80 milímetros na média do dia 4 ao dia 8 de maio (figura 2), beneficiando as culturas de inverno e as pastagens.

Figura 2
Volume de chuvas no Brasil em maio/2019 (até o dia 9), em milímetros.

Fonte: Agritempo

Previsão em curto prazo

Para o final da primeira quinzena e começo da segunda metade deste mês, a previsão é de que as chuvas continuem nas regiões Norte e Sul do Brasil, variando entre 70 e 150 milímetros no acumulado entre os dias 10 e 18.

No Brasil Central, por outro lado, as precipitações não devem ultrapassar os 60-70 milímetros nesse mesmo período, conforme a figura 3.

Figura 3
Previsão de chuvas no Brasil entre os dias 10 e 18 de maio de 2019, em milímetros.

Fonte: USDA

Médio e longo prazos

A tendência é de que as chuvas diminuam gradativamente nos próximos meses, o que já era esperado para esse período do ano.


Toda segunda-feira um novo boletim climatológico é publicado às 6h. Não deixe de acompanhar!

 

 

Clique e leia a matéria completa