Chuvas deverão retornar no final de setembro no Sul do país

 
Preocupação maior é com relação ao Brasil Central e Centro-Oeste, onde as precipitações poderão atrasar este ano, o que prejudicaria a retomada das condições das pastagens.”

Até o dia 5 de setembro, choveu até 100-150 milímetros em algumas áreas no Sul do país. Entretanto, nas demais regiões brasileiras, especialmente no Brasil Central e região Nordeste, os volumes não ultrapassaram os 25 milímetros no acumulado do mesmo período. Veja a figura 1.

Figura 1.
Volumes acumulados de chuvas no Brasil em setembro (até o dia 5), em milímetros.

Fonte: INMET

A situação das pastagens é ruim nestas áreas onde a estiagem predomina e, consequentemente, a capacidade de suporte animal (taxa de lotação) é baixa. Essa situação tem sido verificada desde meados de abril/maio com a chegada do período seco.

No Sul, as pastagens de inverno começam a dar lugar aos trabalhos e preparos para o plantio da safra de grãos 2018/2019. Lembrando que este ano, a região Sul passou por um período de forte estiagem, com as chuvas voltando a partir de julho. Desta forma, houve atraso na formação das pastagens de inverno cultivadas.

Previsão

Para o restante da primeira quinzena de setembro, estão previstas chuvas no Norte do país de até 100-150 milímetros no acumulado dos dias 7 a 15.

Na região Sul, também deverá chover, mas os volumes não deverão ultrapassar os 10-15 milímetros no mesmo período. Esse quadro é favorável ao término da colheita da safra de grãos (safra de inverno) e também às pastagens de inverno que ainda continuam no campo.

Figura 2.
Previsão de chuvas no Brasil entre os dias 7 e 15 de setembro de 2018, em milímetros.

Fonte: IGES / COLA / USDA

Para a segunda metade de setembro, as chuvas deverão continuar no extremo Norte brasileiro e retornar com mais força nos estados do Sul do país, podendo se estender até São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Observe na figura 3, que o cenário que temos relatado nos últimos boletins (colocar link para as edições anteriores), de preocupação com possíveis atraso nas chuvas no Brasil Central, vem se desenhando.

 

Figura 3.
Previsão de chuvas no Brasil entre os dias 15 e 22 de setembro de 2018, em milímetros.

Fonte: IGES / COLA / USDA

 

 

 

 

 

 

 

Na figura 4, apresentamos as médias históricas de chuvas no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Essa média é a chamada “normal climatológica” e é a partir dela que os dados climáticos registrados são comparados para as estimativas de desvios / anomalias de chuvas, por exemplo.

Figura 4.
Médias históricas de chuvas – normais climatológicas para os trimestres setembro/outubro/novembro e outubro/novembro/dezembro, em milímetros.

Fonte: INMET / CPTEC

Quando analisamos essa média histórica e comparamos com as chuvas acumulas em setembro, até então, temos uma situação mais dentro da normalidade nos estados do Sul e Norte , na comparação com o Centro-Oeste, Sudeste e Nordeste, cujos volumes estão abaixo da normal climatológica.

Seguimos monitorando o clima!

Clique e leia a matéria completa