Clima tem ajudado a segunda safra de milho e situação das pastagens

Chuva sol nublado

Bons volumes de chuvas em fevereiro, março e primeiras semanas de abril no Brasil Central e Centro-sul.

A semeadura da segunda safra de milho (2018/19) está concluída nas principais regiões produtoras do país.

No Paraná, segundo o Departamento de Economia Rural (DERAL), 95% das lavouras estão em boas condições e 5% em condições medianas.

Em Mato Grosso, principal produtor, também tem sido reportado um desenvolvimento satisfatório das lavouras, em função do bom regime de chuvas e pelo fato de grande parte das áreas ter sido cultivada até o final de fevereiro, considerado a janela ideal de semeadura do cereal no estado.

Com relação às condições das pastagens, a situação ainda é favorável em boa parte do Brasil Central e Centro-sul. Isso tem permitido a retenção do gado nos pastos por parte do pecuarista. Essa oferta mais comedida tem colaborado para a sustentação dos preços da arroba do boi gordo.

Na figura 1, apresentamos o mapa de chuvas no país em abril, até o dia 11.

Nos estados do Centro-oeste, os volumes variaram entre 50 e 100 milímetros no acumulado do período, sendo que em algumas áreas ao sul de Mato Grosso e a oeste de Mato Grosso do Sul choveu até 150-200 milímetros.

Na região Norte e nos estados do Nordeste (Maranhão, Piauí e Ceará), as precipitações seguem acima da média, chegando em algumas localidades a 250 milímetros nos primeiros onze dias de abril.

Figura 1
Volume de chuvas no Brasil em abril/19 (até o dia 11), em milímetros.

Fonte: INMET | CPTEC

Previsão em curto prazo

A previsão para o curto prazo é de que as chuvas continuem em grandes volumes na metade norte do país.

No Centro-sul, por outro lado, as chuvas não deverão ultrapassar os 20 milímetros até o dia 20 de abril.

Figura 2
Previsão de chuvas no Brasil entre os dias 12 e 20 de abril de 2019, em milímetros.

Fonte: USDA

Médio e longo prazos

A tendência é de que as chuvas diminuam gradativamente nos próximos meses, o que já era esperado para este período do ano.

No entanto, segundo as previsões climáticas do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), os volumes deverão ficar acima da média histórica no trimestre abril, maio e junho nos estados da região Sul, além de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e boa parte da região Norte (figura 3).

Figura 3
Previsão de anomalias (desvios) de chuvas no Brasil no trimestre abril, maio e junho de 2019, em milímetros.

Fonte: INMET

Toda segunda-feira um novo boletim climatológico é publicado às 6h. Não deixe de acompanhar!

 

Clique e leia a matéria completa