Com as chuvas, começou o plantio da safra 2018/2019 no Brasil

“Com as chuvas de setembro, muitos agricultores já começaram a semeadura da safra de grãos 2018/2019. Entretanto, continua o monitoramento e a atenção, já que podemos ter um intervalo sem chuvas, principalmente no Brasil Central. Os trabalhos de manejo das pastagens deverão ficar mais para a frente, quando as chuvas estiverem mais regulares.”

Com as chuvas de setembro, muitos agricultores já deram início à semeadura da safra brasileira de grãos 2018/2019.

Até o dia 21 de setembro, 0,8% da área esperada com soja foi semeada em Mato Grosso, segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Para uma comparação, neste mesmo período da safra passada (2017/2018), a semeadura atingira 0,1% no estado.

No Paraná, de acordo o Departamento de Economia Rural (Deral), 18,% da área prevista para soja e 58% para a área de milho de verão ou primeira safra foram semeados até o dia 24 de setembro. No ciclo passado, neste mesmo período, apenas 2,0% para a área de soja e 16% para a de milho de verão havia sido semeada.
No Rio Grande do Sul, 42% da área para milho foi semeada, segundo informações da Emater-RS.

Lembrando que, em 2017, as chuvas atrasaram e prejudicaram o início do plantio em boa parte das regiões produtoras de grãos do país.

Com relação às pastagens, as operações de reforma ou renovação deverão ocorrer mais adiante, quando as chuvas estiverem mais regulares e em maior volume, ou seja, a partir de meados de outubro/novembro.

Atenção!

Para o final de setembro e primeira semana de outubro, a expectativa é de chuvas em maior volume e mais bem distribuídas na região Sul do país.

No Brasil Central e na região Sudeste, o volume será menor e as chuvas serão mais isoladas neste mesmo período, o que mantém o alerta entre os produtores que já semearam a safra de grãos 2018/2019. Veja a figura 1.

Figura 1.
Previsão de chuvas no Brasil entre os dias 28 de setembro a 6 de outubro de 2018, em milímetros.

Fonte: USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

Para o final da primeira quinzena de outubro, a previsão é que as precipitações avancem para as regiões Centro-Oeste e Sudeste, conforme a figura 2. A partir daí, espera-se mais regularidade nas chuvas, além da melhoria de outros fatores, como luminosidade e temperatura, que deverão favorecer também a retomada do vigor das pastagens no país.

Figura 2.
Previsão de chuvas no Brasil entre os dias 6 a 14 de outubro de 2018, em milímetros.

Fonte: USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

Clique e leia a matéria completa