Condições mais favoráveis para o manejo das pastagens no Centro-Sul do país

“Além dos estados da região Sul, em setembro, as chuvas ficaram acima da média histórica em São Paulo, Mato Grosso do Sul e Sul de Goiás. A expectativa é a de que este cenário continue em outubro, o que deverá favorecer as condições e o manejo das pastagens.”

Em setembro deste ano, as chuvas ficaram entre 50 e 100 milímetros acima da média histórica em boa parte da região Sul do país, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET).

Em São Paulo, Mato Grosso do Sul e Sul de Goiás, os volumes também foram maiores que a normal climatológica. Veja a figura 1.

Figura 1
Anomalias (desvios) de chuvas no mês de setembro de 2018, em relação à média histórica (normal climatológica), em milímetros.

Nestas regiões, as condições das pastagens (vigor do capim) já começaram a melhorar. A expectativa é a de que, se as chuvas continuarem, em algumas semanas, a situação esteja mais favorável em termos de disponibilidade e qualidade da forragem para o gado.

Chamamos a atenção para o Norte de Minas Gerais, algumas áreas isoladas de Mato Grosso e o Oeste da Bahia, além de boa parte da região Nordeste, que estão há pelo menos sessenta dias sem chuvas.

Figura 2
Número de dias consecutivos sem chuvas (até 10 de outubro).

Previsões

Para os dias 11 a 19 de outubro, as previsões apontam para a continuidade das chuvas em uma faixa que vai de Santa Catarina até o Espírito Santo. Os volumes poderão chegar até 150 milímetros no Paraná e em São Paulo (figura 3).

No Brasil Central estão previstas chuvas, mas elas deverão continuar isoladas e em menores volumes comparativamente. Esse fato mantém a atenção com relação à evolução da semeadura da safra de grãos 2018/2019 e às condições das pastagens.

Figura 3
Previsão de chuvas no Brasil entre os dias 11 e 19 de outubro de 2018, em milímetros.

Clique e leia a matéria completa