Corteva e Nutripura levam “Carne na Mesa” à 3ª fase

Iniciativa, que distribuiu carne e alimentos a quase 1.500 famílias no interior do Mato Grosso em 2020, agora se volta à recolocação profissional.

Carne na Mesa: Corteva e Nutripura levam iniciativa à terceira fase

Reafirmando o seu compromisso de empoderar comunidades, a Plataforma-S da Linha Pastagem Corteva passou a apoiar, financeira e operacionalmente, a ação “Carne na Mesa”, projeto que em 2020 já beneficiou quase 1.500 famílias com a distribuição de alimentos em comunidades carentes nas cidades de Mirassol D’Oeste, Pontes e Lacerda, Rondonópolis e Araputanga, no interior do Mato Grosso. Nascido como uma resposta solidária às dificuldades socioeconômicas causadas pela pandemia da Covid-19, o projeto é uma iniciativa da Nutripura, distribuidor de produtos da Corteva que trabalha com nutrição animal e pastagens nessas cidades.

Agora, nesta 3ª Fase, os organizadores buscam ampliar ainda mais o impacto social da ação, a partir do incentivo à recolocação profissional entre as pessoas atendidas. “Estamos subindo um degrau, complementando a nossa atuação”, comenta Roberto Aguiar, sócio-diretor da Nutripura. “A primeira e a segunda fases da ação ‘Carne na Mesa’ foram emergenciais e visaram prover as necessidades básicas de alimentação das famílias contempladas. Em cada uma das duas etapas da ação, conseguimos manter a distribuição durante três meses. Agora, nosso objetivo é criar condições para que os chefes dessas mesmas famílias, que ainda estejam sofrendo com os efeitos da pandemia, possam se reposicionar no mercado. Ou seja, promover a inclusão social”, complementa.

Da carne na mesa a um futuro sustentável em comunidade

De acordo com Roberto, a base inicial de beneficiados dessa nova etapa da ação “Carne na Mesa” é composta das famílias beneficiadas nas etapas anteriores, em 2020. “Nossa primeira fase aconteceu em Rondonópolis, onde a Nutripura distribuiu o equivalente a R$ 254.919,67 em carne, contando com o apoio de pecuaristas que acreditaram no projeto. E, na segunda etapa, já contando com a parceria da Corteva, chegamos às cidades de Pontes e Lacerda, Mirassol D’Oeste e Araputanga, com um investimento total de quase R$ 500 mil. Foi dessa forma que distribuímos 4.168 cestas de carne e alimentos, e chegamos às 1.465 famílias que hoje compõem o público potencial dessa terceira fase, de recolocação profissional, nessas cidades”, explica. Nessa etapa, o apoio da Corteva contribuiu com a ampliação da abrangência do projeto, como informa Wellington Florence, Representante Comercial Corteva Região Oeste. “Ajudamos na captação de doações com os pecuaristas parceiros, como também na difusão do projeto, principalmente em Pontes e Lacerda, onde o divulgamos até mesmo no rádio e TV locais”.

Para Bernardo Veras, gerente de Marketing de Campo da Corteva, essa é, fundamentalmente, uma ação voltada para a construção de um futuro sustentável em cada cidade e comunidade atendida. “Em sinergia com a Nutripura, nossa visão é que, uma vez recapacitados, esses indivíduos possam colocar carne e alimentos na mesa de suas famílias com a força de seus trabalhos. Dessa forma, formamos um ciclo virtuoso, em que as pessoas contribuem para a retomada, manutenção ou expansão das atividades econômicas locais e, ao mesmo tempo, resgatam a própria autoestima”, explica.

Como vai funcionar?

Roberto explica que o primeiro passo será realizar uma triagem entre as famílias beneficiadas pela ação “Carne na Mesa” em 2020. “Vamos elaborar um plano de ação, com auxílio de assistentes sociais, para ter um diagnóstico seguro sobre a situação socioeconômica de cada família”, explica. “Serão levados em conta fatores como: risco social, número de dependentes, tempo de desemprego, etc. Dessa forma, poderemos contemplar os chefes de família que realmente necessitam desse auxílio para recolocação no mercado de trabalho.”

A partir desses dados, serão estruturados treinamentos e capacitações. “Temos buscado viabilizar parcerias para isso com órgãos do Sistema S, como Senai, Senar, Sesc e outros, além de sindicatos rurais e também empresas privadas de Mirassol D’Oeste, Ponte e Lacerda, Rondonópolis e Araputanga”, detalha Roberto. Um trabalho que será complementado com ações pós-reposicionamento, auxiliando as pessoas beneficiadas a permanecerem em seus novos empregos.

É dessa forma que, juntas, Nutripura e Corteva colocam em prática os valores que compõem a Plataforma-S: levando a iniciativa “Carne na Mesa” além do que seu próprio nome sugere, indo de ações pontuais à construção de um futuro mais sustentável, que alimenta e empodera pessoas e suas comunidades, gerando crescimento para todos.

……………………………………….

Continue nos acompanhando para não perder as últimas novidades sobre sustentabilidade no agro. 🤠

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*