Chegamos à entressafra: veja como fica a oferta de boiadas e os preços

Após algumas semanas de pressão de baixa, o mercado do boi gordo retoma firmeza. Entenda como fica a expectativa de preços para os próximos meses.

A relevância da China nas compras de carne brasileira não é novidade. Também não é exclusiva a informação de que o país é um grande comprador de diversas commodities e de muitos fornecedores.

Nesta análise, o foco será outro. Destacaremos o potencial dos principais fornecedores de carne bovina para o país.

Em 2020, segundo informações compiladas pelo MLA (Meat and Livestock Australia), as importações chinesas de carne bovina aumentaram 27,7%  em relação a 2019, atingindo 2,12 milhões de toneladas.

Em 2019, o aumento foi de 59,7% em relação ao ano anterior e, em 2018, de 49,5%, lembrando que, em 2018, foi deflagrada uma crise sanitária devido ao surto de peste suína africana, o que foi o gatilho do aumento de demanda do país por diversas proteínas.

Figura 1.
Participação dos fornecedores nas compras de carne bovina pela China em 2020.

Fonte: Scot Consultoria

Entre meados de abril e meados de maio, a cotação do boi gordo cedeu 3,5%, mas já recuperou 1,3% nos últimos sete dias, como apresentado.

O mercado de reposição tem respondido bem ao cenário mais positivo observado para o boi gordo. Na última semana, considerando todas as praças e categorias pesquisadas pela Scot Consultoria, houve valorização média de 0,5% nos preços dos bovinos para a reposição.

Exportações

No mercado externo, as atenções se voltam às suspensões das exportações argentinas de carne bovina, impostas pelo governo do próprio país para conter a inflação de preços do produto. Como apresentamos no artigo China, um cliente que não é para qualquer um, o país é o segundo maior fornecedor de carne bovina da China, com participação de 22,8% das compras chinesas em 2020.

Apesar da possível ajuda dessa suspensão dos nossos embarques em curto prazo, no acumulado até a terceira semana de maio, houve recuo de 23,6% nas exportações de carne bovina in natura, se comparado ao mesmo período de 2020. O preço médio em dólares aumentou 11,6%, amenizando a queda do faturamento médio diário, que cedeu 14,7%, na mesma comparação, ambos em dólares (Secex).

Sazonalidade e expectativas

Considerando a variação média de preços do boi gordo entre maio e junho, no período entre 2000 e 2021, a valorização média foi de 1,3%. Este ajuste positivo costuma ocorrer, pois, após a desova de final de safra, normalmente observada em abril e maio, há uma lacuna de oferta, antes da chegada de um volume maior de gado confinado.

Segundo o levantamento do IMEA (Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária), divulgado em 17 de maio, a expectativa é de que em maio tenha sido ofertado apenas 1% do gado oriundo de confinamento em 2021 no estado.

Segundo o levantamento, a participação em junho sobe para 3% do total anual e, em julho, para 10%, o que subsidia a expectativa de que em curto prazo a oferta de boiadas para abate tende a seguir lenta. Ou seja, um volume maior de gado confinado é esperado para o segundo giro, a partir de agosto/setembro. Até lá, essa lacuna na oferta é um fator de sustentação para os preços.

O que esperar para o preço do boi gordo

Esperamos uma oferta curta de boiadas ao longo de junho. O período de começo de mês ajuda no escoamento de carne no mercado doméstico. O feriado nos próximos dias (3 de junho) também tem efeito positivo: com um dia a menos de compra de gado, os compradores ficam mais ativos no resto da semana, testando menos o mercado.

Soma-se a isso à provável melhoria dos embarques pela situação de suspensão das vendas argentinas ao exterior e, com isso, devemos ter preços firmes e possíveis valorizações nas próximas semanas.

……………
Hyberville Neto – médico veterinário, msc.
Scot Consultoria

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*