Controle de plantas daninhas em diferentes biomas

Veja como a Tecnologia XT tem sido a solução no combate a plantas invasoras em Imperatriz, sul do Maranhão, região entre os biomas Cerrado e Amazônico

Cerrado de um lado, bioma Amazônico do outro. Em ambos, há presença forte de plantas daninhas no pasto. Como realizar o controle dessas invasoras encontradas na região de Imperatriz, no Maranhão? Com a Tecnologia XT, como nos conta William Nery, ERC da Corteva Agriscience na região, nesta quarta matéria do especial sobre os resultados da tecnologia por região brasileira. Acompanhe!

A combinação dos dois biomas e o alto índice pluviométrico na região favorecem o crescimento de forrageiras e plantas daninhas de diversas espécies, aumentando, consequentemente, a dificuldade no controle das invasoras. Mas, segundo Nery, esse cenário desafiador também acabou se tornando uma oportunidade única para conhecer as características de um número maior de espécies e de encontrar as recomendações adequadas para o seu controle.

“A Tecnologia XT veio justamente para cobrir uma necessidade antiga dos pecuaristas na eliminação de plantas daninhas consideradas duras, de difícil controle. E, pelo perfil da nossa região, ainda trouxe mais vantagens, como praticidade e rapidez na aplicação, além de aumento na produtividade”, destaca Nery.

O ERC conta que, anteriormente, era preciso aplicar uma combinação de diferentes produtos e realizar os processos de corte e aplicação, o que encarecia a mão de obra. Com a família de herbicidas XT, é possível realizar diretamente uma aplicação total na área de pasto, facilitando uma das etapas e trazendo economia ao pecuarista.

A possibilidade de aplicações aéreas dos produtos XT também veio a se somar às vantagens trazidas pela tecnologia na região, já que é grande a presença de áreas de morro. “A versatilidade da aplicação aérea e total da Tecnologia XT no pasto, seja de helicóptero ou avião agrícola, ajudou no alcance a tipos de áreas ou relevo nunca antes acessados. Isso tem sido importantíssimo para os pecuaristas”, argumenta.

Para o gerente de vendas da companhia na região, Felipe do Couto, a Tecnologia XT possibilitou o incremento de produção de @/unidade de área por meio do controle de plantas antes não dominadas. Acarretou, com isso, maior rentabilidade para o pecuarista.

A versatilidade de utilizar o produto, desde as plantas anuais até as de difícil controle (cipós), foi muito bem aceita pelo pecuarista, pois evita a necessidade de misturar vários produtos na fazenda.

“Essa aceitação tem acontecido em todos os elos da cadeia, já que temos um produto versátil com relação ao espectro de controle de plantas e metodologia de aplicação. A eficácia no combate a espécies muito resistentes ou que antes não tínhamos uma solução viável de custo e mão de obra reforça o quanto a tecnologia vem promovendo um importante incremento de produtividade ao pecuarista”, reforça.

Controle eficaz com a Tecnologia XT

Na Fazenda Costa Rica, em Paragominas, no Pará, uma das plantas daninhas da propriedade foi controlada em 70% após a utilização da Tecnologia XT. O resultado foi obtido com aplicação tratorizada do produto, nos meses de janeiro a maio deste ano.

Leia também: Eficiência do controle de plantas daninhas em pastagens

Pasto com infestação de planta daninha

Pastagem na Fazenda Costa Rica, em Paragominas, no Pará, antes da aplicação da Tecnologia XT, com infestação de 70%.

Pastagem sem infestação

 

 

 

 

 

 

 

Pastagem na Fazenda Costa Rica, em Paragominas, no Pará, após aplicação da Tecnologia XT, com controle de 70%.

Na opinião de Douglas Ribeiro, diretor de marketing da Corteva Agriscience, o resultado que vem sendo alcançado pelos pecuaristas em suas propriedades é a confirmação de que a Tecnologia XT trouxe importantes avanços no controle de plantas daninhas resistentes, contribuindo para a pecuária brasileira. “Brincamos que o XT é a cereja no bolo, pois temos presenciado que a tecnologia vem atendendo, de forma eficiente e nunca alcançada antes, uma necessidade antiga do setor. E tem contribuído para melhorar a qualidade de vida de milhares de pecuaristas com milhões de hectares de pastagem, um público tão importante para a economia e o desenvolvimento do país”, destaca.

E na sua região, como é o controle de plantas daninhas na pastagem? Conte para nós!

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*