Crochiquia Filho: Paixão pelo campo e muito trabalho levam ao sucesso

Edson Crochiquia Filho conta como seu pai começou a história da família na pecuária. Com três propriedades, a aposta é na criação de gado de corte com 100% da produção destinada à exportação

Crochiquia Filho

Edson Crochiquia Filho, 42, é técnico agrícola e herdou do pai a paixão pela fazenda e pelos animais. Apesar do avô ter um pequeno sítio na região de Araçatuba, em São Paulo, a história da família com o campo começou mesmo quando o pai, Edson Crochiquia, passou a comprar fazendas nas áreas próximas. Advogado, o patriarca se dividia entre o Direito e o agronegócio. Caçula e com duas irmãs mais velhas, Crochiquia Filho acompanhava o pai no campo, nos abates, e começou a pegar gosto por essa vida. “Quando eu tinha oito anos, meu pai comprou uma propriedade rural em Agudos, perto de Bauru. Foi quando comecei a entender o que era uma fazenda e me apaixonar pela atividade”, conta.

Aos 14 anos, Crochiquia Filho foi para uma escola agrícola no modelo de internato, no qual só podia ir para casa uma vez ao mês para passar o fim de semana. Foram três anos de estudo. Com 17 anos, ele foi direto para a Fazenda Cifrão, em Pedra Preta, no Mato Grosso. “Fazia dois anos que meu pai tinha comprado. Ele falou para mim: você vai para lá trabalhar com a criação de gado. Foi quando a gente começou esse nosso projeto de fazer o ciclo completo”, afirma.

Crochiquia Filho
Ao todo, as três propriedades têm 30 mil cabeças de gado

Atualmente, a família Crochiquia tem três propriedades e 30 mil cabeças de gado, “de mamando a caducando”. A Fazenda Santa Isabel, em Agudos (SP), tem três mil hectares e lá é feito o ciclo completo dos animais, com recria e engorda. A Fazenda Cifrão, em Pedra Preta (MT), é considerada a base da pecuária dos Crochiquia, com 10 mil hectares. Ela tem o maior plantel de matrizes e foi onde todo o ciclo de animais teve início. A terceira propriedade é a de Paranatinga (MT), com 12 mil hectares. Aqui, o investimento principal é a lavoura – este é o primeiro ano de plantio de soja.

Exportação sempre foi o principal objetivo da criação de animais

Desde o começo da trajetória, a atuação teve foco no gado de corte, além de trabalhar com o cruzamento industrial Angus. Toda a criação de animais é voltada para exportação. “Somos umas das primeiras fazendas do Brasil a ter a rastreabilidade, o Sisbov (Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos). Também entramos em programas certificados pela Europa, como as certificações EureGAP e a GlobalGAP. A exportação sempre foi nosso objetivo, pois era no momento o melhor negócio para a pecuária”, destaca.

Crochiquia Filho
Carne produzida pela família Crochiquia possui certificação internacional

Desde o começo da trajetória, a atuação teve foco no gado de corte, além de trabalhar com o cruzamento industrial Angus. Toda a criação de animais é voltada para exportação. “Somos umas das primeiras fazendas do Brasil a ter a rastreabilidade, o Sisbov (Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos). Também entramos em programas certificados pela Europa, como as certificações EureGAP e a GlobalGAP. A exportação sempre foi nosso objetivo, pois era no momento o melhor negócio para a pecuária”, destaca.

Considerado um dos maiores produtores do Brasil de animais Nelore classificados na Cota Hilton, que estabelece um volume limite de cortes bovinos de alta qualidade destinada à exportação para a União Europeia, Crochiquia declara que 100% do gado é exportado. “Com o programa de melhoramento genético e nutrição, percebemos que só o nosso gado crioulo conseguia atingir a Cota Hilton. Automaticamente, fomos aumentando as matrizes para abastecer a fazenda de São Paulo com 100% de gado crioulo. Hoje, a Fazenda Santa Isabel só tem gado da nossa marca própria. Nós conseguimos ter um cronograma desde que o bezerro nasce, então, sabemos com qual peso o animal vai estar em determinado mês e ano. Estamos abatendo animais com 20 arrobas na faixa de dois anos”, revela.

Leia também: Amor ao campo passado de geração a geração

Para o pecuarista, o reconhecimento do trabalho de 25 anos é resultado de dedicação, foco e da aposta em melhoramento genético. Todo o esforço é para produzir carne de boa qualidade, procedência e, para isso, há todo um trabalho envolvido. “Eu falo que a Cota Hilton veio apenas para consolidar um trabalho sério e focado em produtividade que nós temos. Hoje, temos a Cota Hilton, assim como outras certificações vinculadas já ao nosso programa de produção”, explica.

Irmãos unidos para a perenidade dos negócios

Com o falecimento do pai, há seis anos, Crochiquia Filho e suas duas irmãs, Melissa e Candice, assim como a mãe, Regina Célia, dão continuidade aos negócios. O técnico agrícola assumiu a recria e a engorda da Fazenda Santa Isabel e também cuida de todas as decisões e questões relacionadas à compra, venda, insumos e gado. Uma das irmãs é responsável pela parte financeira e a outra, advogada, cuida da parte jurídica e do setor de RH – o grupo possui aproximadamente 100 funcionários.

Leia também: 40 anos de muito amor à profissão

“A minha função é administrar essas três propriedades, que hoje representam 80% do nosso faturamento. Vamos tentar, com o tempo, daqui uns cinco, dez anos, introduzir a terceira geração. Por enquanto, estamos consolidando (eu, minha mãe e minhas irmãs) o sobrenome que meu pai deixou. A pecuária é a nossa paixão. Tudo isso nos traz satisfação. Nada para mim é difícil e pesado, porque pior foi para o meu pai, que não tinha nada. A casa dele era de chão batido, não tinha geladeira nem energia, e ele conseguiu deixar um patrimônio tanto físico como pessoal para nós e para muitas gerações nossas”, acrescenta.

O sucesso no agronegócio é atribuído ao empenho e à dedicação dos pais, que ensinaram os filhos a trabalhar com foco em serviço e com perfeccionismo. “Eles nos ensinaram a sempre ter o melhor, proporcionar as melhores coisas que a gente possa fazer e que esteja ao nosso alcance. O nosso sucesso é nossa família, principalmente, meus pais, por terem nos ensinado valores como honestidade, seriedade e dedicação”, finaliza.

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*