Novembro Azul: pai, médico e pecuarista, inspira herdeiros

A medicina e a pecuária acompanharam a história de vida desta família em que pai e filha são apaixonados pelo que fazem

O doutor Ovídio Gaion é do tempo em que ser médico significava atender pacientes em diversas especialidades. Ele atuava na área que hoje conhecemos como clínica médica, focada no diagnóstico e no tratamento clínico das patologias em adultos. Hoje, com 93 anos, com uma lucidez e uma disposição de dar inveja aos mais jovens, ele vê com alegria os grandes saltos da medicina, especialmente em relação a novas tecnologias.

Mas o que nunca mudou em sua carreira foi uma frase que ele sempre falou para pacientes e pessoas próximas: prevenir é, definitivamente, o melhor remédio. E não tem avanço que substitua o autocuidado, o olhar para o próprio corpo. Aliás, ele próprio é o maior exemplo disso.

Neste mês de conscientização sobre a importância da prevenção contra o câncer de próstata, o movimento Novembro Azul, a nossa homenagem é para o Doutor Ovídio e para todos os médicos que têm a nobre missão de salvar vidas. Em relação à prevenção do câncer de próstata, a principal orientação é a consulta a um especialista a partir dos 45 anos (se houver algum caso na família, é importante começar antes, aos 40 anos). “Como a doença apresenta sintomas somente quando o câncer já está instalado e, em alguns casos, em fase avançada, é importante ter acompanhamento médico”, recomenda ele. Isso é importante porque o diagnóstico precoce chega a curar na grande maioria dos casos.

Leia também: Outubro Rosa: mês da conscientização e prevenção do câncer de mama

Ao acompanhar a dedicação do pai à profissão, a filha do Doutor Ovídio, Fabiana Gaion, seguiu seus passos. Ela trabalha como pediatra na emergência de um hospital infantil em Curitiba e está na linha de frente no combate à Covid-19. “Já atendi várias crianças com o diagnóstico da doença e fico feliz por poder contribuir para a sociedade em um momento tão difícil da nossa história”, conta ela, que aprendeu com o pai sobre a prevenção. Ela segue todos os protocolos de higienização para garantir a saúde em casa. “Tenho três filhos em casa, mas a responsabilidade quanto aos cuidados se estende a todos os pacientes e pessoas que têm contato comigo”, completa. 

Fabiana Gaion

Pecuária, outra paixão

Sem deixar de lado a atividade de médico, há mais de 50 anos, Ovídio decidiu investir em pecuária, sua outra paixão. Atualmente, é proprietário de três fazendas de gado nelore de corte no Paraná e no Mato Grosso do Sul. Sempre que pode, ele vai pessoalmente conferir todo o trabalho nas fazendas, que hoje passaram para o gerenciamento da filha Fabiana. “Desde pequena eu convivo com o mundo da medicina e da pecuária; agradeço por poder seguir os passos do meu pai fazendo tudo que amo”, diz.

Mas a rotina não é fácil. As propriedades são distantes e, com as aulas das crianças, fica difícil conseguir companhia nas longas viagens. Sempre que podem, vão todos juntos, o marido, os filhos Manuela, Pedro e Júlia, e, mais recentemente, a turma de amigos dos filhos. “Vamos em dois carros e vira uma grande diversão. Quero que esses momentos marquem a infância dos meus filhos como marcaram a minha”, conta a médica e pecuarista.

Não apenas na memória, porque, ao que parece, a caçula, Júlia, pretende seguir os passos do avô e da mãe. “Desde pequena ela já diz que quer salvar vidas como a mãe. Além disso, ela é a que mais gosta de estar no campo, perto dos animais”, orgulha-se Fabiana.

Leia também: O que você precisa saber sobre sucessão familiar no agronegócio

E, no meio dessa correria, ainda sobrou tempo para Fabiana se especializar. “Os médicos não aprendem na faculdade sobre a gestão de seus consultórios, o foco é outro. Então, para assumir a administração das propriedades, fui atrás de conhecimento”, relata ela, que está cursando um MBA em Gestão Estratégica do Agronegócio, com algumas aulas presenciais em Londrina. “É muito importante aprender novos conceitos e ter um olhar mais estratégico para os negócios. Acredito que os aprendizados já estão melhorando a performance financeira das propriedades”, conclui.

Leia também: Academia de Liderança das Mulheres do Agronegócio da Corteva Agriscience

Quanta energia, Dra. Fabiana e Dr. Ovídio. Parabéns pela contribuição de vocês à sociedade!

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*