Pecuarista de Pernambuco fortalece o agronegócio local com eventos e ações sustentáveis

Na região da Mata Norte de Pernambuco, Beto Coutinho é conhecido por organizar eventos para ajudar os negócios de amigos e familiares que estão migrando da produção da cana-de-açúcar para a pecuária.

O município de Carpina, a 48 quilômetros de Recife, na região da Mata Norte de Pernambuco, é conhecido pela intensa produção de cana-de-açúcar para fornecimento às usinas de álcool. Mas, recentemente, a região tem passado por um processo de diversificação e muitas propriedades estão migrando para a produção de pastagem.

Entre os produtores da região, o pecuarista Valberto de Andrade Lima Coutinho, conhecido como Beto Coutinho, cliente da Corteva Agriscience™, se destaca pelo apoio dado aos amigos e familiares nesse processo de migração. Aos 61 anos de idade, 45 deles vivendo do agronegócio, ele está sempre em busca de novos aprendizados, além de trabalhar intensamente pelo desenvolvimento da comunidade rural em que vive.

Ao mesmo tempo em que administra três propriedades da Agropecuária BC – uma de criação de gado de corte, outra de cana-de-açúcar e a terceira com cana-de-açúcar e pecuária – Coutinho participa ativamente da organização de eventos na sua região, como exposições, cavalgadas e leilões.

“A gente vai aprendendo no dia a dia, e aprende fazendo. Eu deixei os estudos aos 16 anos para trabalhar no agro, mas não deixei de aprender. Gosto muito de participar de cursos, palestras, feiras e eventos. Estou sempre em busca de novidades”, diz ele.

Segundo o pecuarista, o objetivo é trazer novas oportunidades de negócios,  mais conhecimento aos produtores que estão mudando de área e estimular os amigos e familiares nesse processo de mudança. “Muita gente ainda não tem essa habilidade com a pecuária. Não faz uma atividade bem-feita, produtiva. Além de ser bom para a região, esses eventos ajudam a orientar quem está diversificando sua propriedade. Temos que andar e crescer todos juntos”, diz o pecuarista, que também cria gado em parceria com oestado do Pará, há 22 anos.

LEIA MAIS: Pecuarista destaca eficácia e economia alcançadas com a Tecnologia Ultra-S

Gestão eficiente e sustentável

Para administrar as propriedades que possui, Beto Coutinho tem o apoio de uma consultoria e conta com uma forte equipe técnica.  “Só trabalhamos com assistência técnica, nada é aleatório, porque não podemos errar. Por isso, tenho uma boa equipe, que trabalha em harmonia para produzir bem e todos crescerem, do trabalhador rural até o gerente da fazenda”, afirma.  

O manejo das pastagens é feito no sistema rotacionado ou intercalado. Para o controle das plantas daninhas, ele utiliza os produtos das linhas da Tecnologia XT-S e Ultra-S.  “Usamos muito os produtos da Corteva porque funcionam bem, dão resultado e têm uma aplicação perfeita, especialmente na segmentada”, diz ele. 

A ajuda da família também é fundamental para a produtividade e eficiência nas fazendas. Dos quatro filhos do pecuarista, três estão diretamente envolvidos nos negócios. A filha Rafaela, zootecnista, auxilia na administração, a filha Soraia, cuida da gestão financeira, e o Luiz Otávio, que administra a fazenda de cana-de-açúcar.

“Como consegui fazer uma fazenda relativamente pequena em um grande negócio na região? O maior segredo, que digo todo dia para o meu filho, é se dedicar e gostar do que faz. Para viver do agro tem que gostar. É tudo feito com muito trabalho, honestidade e dedicação”, diz Beto Coutinho. 

Ele conta que, para aumentar a produtividade sem precisar abrir novas áreas, também está investindo em um importante projeto de irrigação, com a instalação de barragem e adutora. “Essa é uma medida importante, porque estamos no Nordeste, na Mata Norte de Pernambuco, que tem um período de seca muito agressivo. Além da irrigação tradicional, vamos usar o gotejamento, que rende muito com menos água”, explica. 

LEIA MAIS: Corteva inicia programa para recuperar nascentes em comunidades rurais

Nascentes recuperadas por meio da Plataforma-S

O pecuarista também estimula as ações de sustentabilidade. Uma de suas propriedades, a Fazenda Bateria, em Vitória de Santo Antão (PE), fez parte do Programa de Proteção e Recuperação de Nascentes da Plataforma-S, iniciativa que reúne todas as ações de sustentabilidade da Linha Pastagem Corteva.

“É um trabalho muito importante e que realmente funciona, recupera a nascente. Já tenho duas nascentes recuperadas e quero fazer mais. Quero recuperar todas as nascentes que temos nas propriedades”, diz Beto Coutinho. 

O processo de recuperação e conservação das nascentes tem como princípio criar condições favoráveis no solo para que a água da chuva se infiltre até chegar ao aquífero. Para isso, é preciso disponibilizar uma área, a depender da condição do solo, e fazer o plantio de árvores.

Na fazenda Bateria, o projeto foi desenvolvido por uma empresa terceirizada, que definiu a área, o plantio das árvores e orientou todo o processo de recuperação da nascente, com o acompanhamento ERC do estado, Max Ferro, e da Cooperativa do Agronegócio dos Associados da Associação dos Fornecedores de Cana-de-Açúcar (COAF) de Pernambuco, distribuidor da Corteva na região. 

Investir em uma pecuária mais sustentável, com responsabilidade ambiental e social são compromissos fundamentais assumidos pela Corteva com a Plataforma-S. A iniciativa é uma forma de colaborar para a segurança hídrica da produção, para o abastecimento e conscientização das comunidades locais sobre a importância de se preservar a água.

O que você achou da história desse pecuarista que se sente realizado em cooperar para o sucesso de amigos e familiares? Conte para a gente nos comentários.

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*