De executivo de recursos humanos a pecuarista: conheça Idalino Menegotto

Idalino Menegotto é um profissional que se redescobriu no agronegócio com a aquisição da Fazenda Guabiju

A visão empreendedora do pecuarista Idalino Menegotto fez com que ele inovasse e diversificasse os seus negócios com a aquisição de uma propriedade rural no município de Salgado Filho, no sudoeste do Paraná. Gaúcho, natural de Ibiaca (RS), é morador de Francisco Beltrão, também no Paraná, desde os três anos de idade. Na cidade, ele desempenhou diversas atividades com o passar dos anos, entre elas de executivo na área de recursos humanos e empreendedor em um segmento especializado em mão de obra terceirizada e temporária. Mais tarde, iniciou outra empresa, nas áreas de monitoramento e segurança.

Em 2008, Idalino comprou a Fazenda Guabiju, uma propriedade com mais de 500 alqueires, localizada na Linha Guabiju, no município de Salgado Filho, a cerca de 40 km de Francisco Beltrão. Atualmente, sua principal atividade na agropecuária é de matrizes de cria, buscando o ciclo completo para recria e engorda. “Hoje, temos mais de 1.800 cabeças de gado e trabalhamos com as raças Nelore e Tabapuã com cruzamento Angus e Brangus”, conta.

Idalino Menegotto, proprietário da Fazenda Guabiju

Diversificação das atividades

Com o objetivo de diversificar os negócios da família, Idalino resolveu investir no agronegócio brasileiro. “A pecuária foi mais uma atividade entre outras com as quais me envolvi. Após um ano, tive a oportunidade de estar à frente da fazenda de forma integral e, passados alguns meses na atividade, percebi que era algo que se diferenciava de tudo o que já tinha exercido na minha vida. Foi aí que me dei conta e resolvi que passaria minha aposentadoria trabalhando em algo diferente e prazeroso.”

“Eu creio que todo e qualquer negócio precisa aliar a satisfação pessoal pelo trabalho (paixão pelo que faz) e, evidentemente, os resultados (lucros), sendo essa a razão da sobrevivência da atividade”, explica o produtor.

Animais pastando na Fazenda Guabiju, no Município de Salgado Filho (PR)

“Ao longo do tempo, uni o útil ao agradável. Com a minha experiência de mais de 14 anos na área de recursos humanos, pude implantar na Fazenda Guabiju algumas tarefas padronizadas voltadas para os resultados, como treinamentos frequentes, conscientização de que as mudanças nas atividades são para o bem de todas as pessoas envolvidas no processo, entre outras”, ressalta Idalino.

Leia também: Diversificar a produção para ganhar mais dinheiro

Dividindo as tarefas

A esposa Evelise Fatima Schiessel Menegotto e os filhos Rafael e Renan Schiessel Menegotto ajudam nos negócios da família e nas atividades da fazenda. “Atualmente, o Rafael assumiu meu lugar como gestor da empresa de segurança e monitoramento e também auxilia minha esposa na área administrativa e financeira da fazenda. Já o Renan é responsável pela parte de tecnologia, por meio da qual buscamos implantar na propriedade, além da gestão administrativa, uma gestão tecnológica”, explica o pecuarista.

Idalino e a esposa Evelise Fatima Schiessel Menegotto

Nesses anos, já foram feitas muitas melhorias, e diversas medidas estão sendo adotadas com foco na otimização dos resultados e no bem-estar dos animais. Entre elas, estão: sistema rotacional de pastagem; instalação de sistema creep-feeding móvel nas praças de alimentação; pré-confinamento após desmame; pasto com barracões automatizados para fornecimento de proteína e rações; isolamento dos atuais açudes; instalação de bebedouros nos piquetes; preparação da pastagem consorciada; e investimento em genética (touros PO para repasse e IATF para o cruzamento Angus e Brangus), com touros no centro de coleta de sêmen, sendo que, com o Brangus, o objetivo é ter uma Cabanha para assegurar uma linhagem própria no futuro. “Também estamos trabalhando com o objetivo de identificar precocidade e, no futuro, obter a hiperprecocidade, ou seja, boi gordo com 500 kg abaixo de 14 meses”, conta.

Segundo Idalino, a agropecuária é uma atividade extremamente desafiadora por depender de muitos fatores externos para o bom andamento e desenvolvimento da atuação. “Para o futuro, temos muitos planos. Acreditamos que tudo pode ser melhorado e que tudo pode ser feito diferente em todas as áreas, inclusive na agropecuária”, finaliza.

Leia também: Crochiquia Filho: paixão pelo campo e muito trabalho levam ao sucesso

O que achou dessa história incrível de empreendedorismo e trabalho em família? Conte para a gente nos comentários qual pecuarista você gostaria de ver aqui no Pasto Extraordinário.

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*