Plataforma gratuita oferece informações valiosas para a agropecuária brasileira

Sistema de Inteligência Territorial Estratégica da Macrologística Agropecuária foi criado para apoiar decisões estratégicas de toda a cadeia envolvida com o setor

Uma plataforma interativa, criada pela Embrapa Territorial, tem se destacado como uma importante ferramenta de apoio para a tomada de decisões no setor produtivo agropecuário. É o SITE-MLog, Sistema de Inteligência Territorial Estratégica da Macrologística Agropecuária Brasileira, tecnologia que oferece acesso gratuito a uma série de informações sobre a origem, os caminhos e o destino da produção agropecuária nacional. 

Desde 2018, quando foi lançado, o SITE-MLog foi acessado por mais de 120 mil pessoas. Além de gerar informações estratégicas aos públicos interessados no segmento, o sistema tem oferecido suporte direto ao planejamento governamental e às entidades ligadas ao agronegócio. A plataforma está disponível na página www.embrapa.br/macrologistica.

O chefe geral da Embrapa Territorial, Gustavo Spadotti, conta que o SITE-MLog foi criado para facilitar o acesso a informações que só podiam ser obtidas de forma isolada e sem georreferenciamento. Antes da instalação da plataforma, segundo ele, os dados sobre produção, armazenagem, transporte, exportação e outros aspectos vitais para a logística agropecuária no Brasil eram dispersos em dezenas de instituições.

“Essa diversidade de fontes fornecia informações heterogêneas, o que dificultava qualquer análise ou estudo comparativo. Quem precisasse fazer um estudo sobre o tema, precisaria acessar várias bases de dados e, ainda, lidar com as diferenças de metodologias, unidades de medidas e outras questões”, diz Spadotti.

Desenvolvimento

O desenvolvimento da plataforma é o resultado de um trabalho minucioso realizado pela equipe da Embrapa Territorial, sediada em Campinas, SP. Além de reunir, categorizar e padronizar as informações disponíveis em mais de 20 instituições, cada conjunto de dados passou por análises e tratamentos de uma equipe multidisciplinar.

Em uma segunda etapa, as informações foram agrupadas de forma regionalizada, para permitir a geração dos mapas interativos. “Mostrar a concentração desses produtos em diferentes recortes territoriais exigiu uma série de processamentos, todos automatizados dentro desta plataforma interativa”, explica Spadotti. 

Para o chefe geral da Embrapa Territorial, ao incluir o mapeamento dos bancos de dados, o SITE-MLog se tornou uma ferramenta de suporte ao desenvolvimento da logística territorial, focada no aumento da competitividade do escoamento das cargas agropecuárias.

Possibilidades

Mais de 500 mil mapas interativos podem ser gerados por meio da ferramenta, que fornece dados cartográficos e numéricos de todo o Brasil sobre a produção agropecuária (área plantada e colhida), armazenagem e os caminhos da safra até o mercado interno e a exportação, identificando portos e países de destino. As informações permitem identificar prioridades de investimento atuais e projetar demandas futuras.

Por meio da plataforma, é possível realizar estudos diversos sobre a macrologística de dez dos principais produtos agropecuários brasileiros: algodão, aves, bovinos, café, cana-de-açúcar, laranja, madeira para papel e celulose, milho, soja e suínos. Os dados podem ser selecionados em vários recortes espaciais, conforme o interesse do usuário.

Além dos dados abertos e dos 20 estudos logísticos disponíveis, o SITE-MLog também realiza estudos sob demanda, com soluções aplicadas aos principais gargalos enfrentados pelos operadores logísticos.

Impactos

O SITE-MLog permite ao usuário realizar uma pesquisa rápida e mais eficiente, já que dispensa a necessidade de acessar diversas fontes em busca de informações. Como consequência, essa redução no tempo de trabalho produz impactos econômicos relevantes, tanto para o setor privado quanto na gestão pública.

De acordo com o chefe geral da Embrapa Territorial, uma avaliação interna apontou que o impacto econômico promovido pela plataforma desde o seu lançamento, em 2018, até o final de 2020, foi de aproximadamente R$ 150 milhões. Além do valor poupado em horas de trabalho dos usuários, a plataforma contribuiu para a diminuição de custos para o setor agropecuário, por conta de políticas públicas influenciadas por estudos logísticos derivados do sistema.

A avaliação de impacto apontou, ainda, reflexos positivos na área ambiental. O estudo apurou que o SITE-MLog influenciou na decisão do governo federal de investir em algumas ferrovias e hidrovias, modais de transporte que reduzem a emissão de gases poluentes. Spadotti destaca como exemplo a entrada em operação de duas ferrovias e uma hidrovia no País, que devem evitar a emissão de 8,5 milhões de toneladas de gases de efeito estufa até 2031.

Parabéns à Embrapa por contribuir tanto para o setor!

Gostou do conteúdo? Não esqueça de compartilhar com quem pode se interessar pelo uso da plataforma.

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*