Plataforma-S vai recuperar mata ciliar em fazenda de Pecuarista-S

Ação vai da preservação ambiental ao envolvimento local, e mostra a amplitude do conceito de sustentabilidade

“Queremos ser um exemplo para a comunidade, demonstrando, na prática, que vale a pena praticar a sustentabilidade para melhorar as condições de vida de todos.” É com essa visão, totalmente alinhada ao pilar de Sustentabilidade da Plataforma-S, que o pecuarista Rubens Cláudio Biagi Pagnano, da Fazenda Marupiara, em Itapirapuã (GO), uniu-se à Corteva em um projeto que irá recuperar dez hectares de Áreas de Preservação Permanentes (APPs) ao redor de uma represa na entrada de sua propriedade.

Zootecnista de formação, Rubinho da Marupiara, como é conhecido no agronegócio, é pecuarista na região de Jussara (GO) há mais de 30 anos e referência em produtividade, contando hoje com cerca de 5.500 cabeças de gado em sistema de Cria, Recria e Engorda. Ao ser reconhecido como Pecuarista-S, Rubinho enxergou a oportunidade de realizar essa melhoria ambiental em sua fazenda, com o apoio da Corteva, por meio do projeto em parceria com a Embrapa e a Minerva Foods, que busca diminuir a emissão de gás carbônico CO2 na cadeia produtiva da carne. Iniciativas que, para Rubinho, caminham juntas. “Quando nos enquadramos em um contexto de sustentabilidade tão amplo quanto esse, ganhamos uma nova visão, tanto do mercado quanto da nossa comunidade de atuação, e acabamos até ressignificando a importância da nossa própria atividade”, afirma.

Como será a recuperação de APPs?

Conforme a expectativa de Rubinho, a recuperação de APPs em sua propriedade deve gerar impactos sustentáveis como a preservação da qualidade da água e a melhoraria da conservação do solo. Objetivos que já estavam no foco da Fazenda Marupiara. “Sempre fomos a favor da preservação, e vínhamos notando que algumas áreas estavam sem suas coberturas vegetais e matas ciliares”, explica. “A parceria com a Corteva é o primeiro passo que damos para resolver questões ambientais como essas”.

Questões, aliás, que transcendem aspectos diretamente ligados à atividade pecuária da propriedade e se voltam, de fato, à sustentação da natureza. “Um dos pontos altos desse projeto foi a inclusão, a pedido do senhor Rubinho, de árvores frutíferas, para que possamos assegurar a recuperação ou o desenvolvimento da fauna local”, explica Clayton Anes Marques, representante comercial (RC) de Pastagem da Corteva para o território de Jussara. “Tanto é assim que, embora a Corteva financie esse projeto, o próprio Rubens já dividiu conosco o desejo de recuperar mais áreas utilizando recursos próprios”, conta Clayton. “Assim como a Plataforma-S da Corteva, queremos demonstrar ao mercado e à sociedade que é necessário, e muito possível, produzir mais, numa mesma área, sem desmatar”, afirma Rubinho.

LEIA TAMBÉM: Corteva inicia programa para recuperar nascentes em comunidades rurais

Produzindo mudas e cultivando sustentabilidade

E de onde virá a vegetação necessária para realizar essa recuperação de APPs? “As primeiras mudas virão da Plante Roots, empresa que assina o Plano de Recuperação de Áreas Degradadas para a fazenda, em parceria com a filial de Jussara da Agroquima, nossa distribuidora parceira no projeto”, detalha Clayton. “Também teremos produção local, com mudas que serão geradas na Escola Municipal Francisco Rodrigues Rebouças, que fica em Campo Alegre de Goiânia, uma comunidade do município de Jussara.”

Essa escola pública também está sendo beneficiada por um projeto de reforma, expansão e capacitação de professores, desenvolvido pela Plataforma-S. Faz parte desse projeto a construção de uma estufa, para que seus alunos sejam capacitados a produzir as mudas, que serão comercializadas na própria região, gerando renda, inclusão social e envolvimento prático na economia local. “A própria Plante Roots tem interesse em adquirir e plantar as mudas produzidas na escola, inclusive para utilizar em outras regiões. Muitos pecuaristas da região também demonstraram essa intenção, seja como incentivo, seja para dar início aos seus próprios projetos de recuperação de nascentes e matas ciliares”, explica Clayton. No caso do Rubinho, a adesão foi imediata, como descreve Clésio Fernandes de Brito Alves, gerente da Agroquima de Jussara, distribuidora da Corteva. “O Rubinho é um pecuarista inovador, que pensa sempre na produtividade com sustentabilidade. Ele é referência na região de Jussara. Somado a essa visão, o Rubinho é pai de duas crianças e, como tal, se preocupa com as gerações futuras”, explica.

LEIA TAMBÉM: Reforma de escola planta esperança no interior de Goiás

Confiante no projeto, Rubinho acredita que essa é uma ação fundamental de sustentabilidade. “Precisamos criar uma consciência sustentável”, afirma. “É preciso dar o exemplo. Por isso, eu quero estar lá, falando com esses jovens, mostrando a necessidade da sustentabilidade e a importância de iniciativas como a Plataforma-S para a sociedade, em especial para a manutenção e prosperidade das nossas comunidades rurais”, complementa.

Essas são mais duas realizações promovidas pela Plataforma-S, iniciativa que reúne todas as ações de sustentabilidade da Linha Pastagem Corteva, com impactos positivos não somente na preservação do meio ambiente, mas também no incremento da produtividade e melhoria da qualidade de vida das comunidades envolvidas.

LEIA TAMBÉM: Corteva Agriscience™ destaca Plataforma-S em seu Relatório Global de Sustentabilidade

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*