Robôs na pecuária: grandes aliados no manejo com o gado

Como as novidades tecnológicas e os robôs têm auxiliado na produção de leite e de carne, além de contribuirem para o bem-estar animal.

Quando o assunto é modernização dos meios de produção, seja em propriedades leiteiras ou de corte, o uso de robôs na pecuária e no manejo do gado aparece como uma importante ferramenta para o produtor. Antes utilizados apenas em embalo secundário e terciário, como na paletização, essas máquinas agora passaram a figurar nas primeiras etapas de produção, tendo contato direto com os alimentos.

Leia mais: Saiba tudo sobre as novas tecnologias para o campo

Para falar sobre essas novidades tecnológicas trazidas com a utilização dos robôs na produção em propriedades rurais, trouxemos três exemplos apresentados no 32º Show Rural Coopavel, realizado em fevereiro deste ano, em Cascavel, no Paraná, criações da empresa sueca DeLaval. Confira os principais benefícios das inovações.

Alimentadores automáticos de bezerras

A automação da etapa alimentar de bezerras aparece como grande aposta de uma solução viável e eficiente para o produtor. Isso porque a novidade busca melhorar o desempenho dos animais e aperfeiçoar a produtividade, aumentando consequentemente a rentabilidade da produção. Segundo especialistas, a criação de bezerras em grupo alimentadas por meio de um alimentador automático pode se tornar um eficiente método de criação.

Leia também: Práticas que aumentam a produtividade nas fazendas leiteiras

Uma de suas vantagens é permitir que se estabeleça planos de alimentação, levando em conta fatores como volume de leite, concentração de matéria seca, quantidades mínimas e máximas de ingestão e fornecimento de leite fresco ou sucedâneo lácteo. Tudo de acordo com a idade do animal. Outro benefício do alimentador automático é a possível redução de mão de obra quando comparado com o fornecimento do leite em baldes, permitindo que a equipe passe a se dedicar a outros cuidados necessários com os animais.

Segundo Jackeline Silva, da DeLaval, a fase de aleitamento de uma bezerra é o período mais importante para que o animal expresse todo o seu potencial futuro de produção de leite. E, para que isso aconteça, é necessário aumentar o volume de leite fornecido, pelo menos nos primeiros 45 dias de vida. “Saindo dos habituais 4L/dia para valores acima de 6L/dia. No entanto, quanto maior esse volume, maior passa a ser a dificuldade de fornecimento quando se trabalha com aleitamento manual”, explica.

Uma das principais funções do alimentador automático para bezerras CF1000S DeLaval (DeLaval Calf Feeder CF1000S) destacadas por Jackeline é possibilitar melhorias no fornecimento de leite, como a temperatura adequada. Isso porque a temperatura é fundamental para auxiliar no processo de digestão e redução de possíveis diarreias alimentares. Outra vantagem do equipamento é trabalhar com pequenas porções por visita, por exemplo, 2L, de forma que a bezerra faça várias mamadas ao longo do dia, possibilitando um comportamento mais semelhante ao natural. Jackeline também ressalta o trabalho com leite integral, sucedâneo lácteo ou a mistura dos dois para atender às necessidades da fazenda, além do preparo do alimento no momento do fornecimento.

Ela conta que o CF1000S pode atender até 120 bezerras/equipamento, distribuídas em quatro grupos com uma estação de alimentação por grupo. Dessa forma, é possível ter até quatro bezerras mamando ao mesmo tempo. O equipamento possui dois sistemas de limpeza: um totalmente automático, no qual podem ser programadas até quatro limpezas por dia, com dosagem automática de detergente para a higienização da parte interna do equipamento; e outro semiautomático, no qual é necessário retirar as mangueiras de fornecimento de leite de forma manual e conectar no equipamento. Após esse processo, a limpeza ocorre de forma automática em 100% das partes por onde passa o leite.

De acordo com Jackeline, a utilização do alimentador automático ainda otimiza o tempo do funcionário responsável pelas bezerras, deixando-o disponível para outros manejos, como verificar a saúde dos animais, fazer pesagem, medicar, vacinar, etc. “Além disso, todas as informações geradas durante a manada (volume de leite, velocidade de mamada, número de visitas) são enviadas via internet para o aplicativo, sendo possível avaliar em tempo real o desempenho alimentar das bezerras em qualquer lugar com acesso digital”, explica.

Reposicionador e revolvedor robotizado

Outra novidade tecnológica que tem auxiliado na melhora da produtividade, na eficiência do trabalho e do bem-estar animal é o DeLaval OptiDuo™, equipamento que revolve o alimento automaticamente ao mesmo tempo em que o reposiciona na pista de alimentação, fornecendo uma pequena quantidade de concentrado. Entre suas principais funções está o reposicionamento da dieta em vez de compactá-la. Isso ajuda a estimular o maior consumo de alimentos e, consequentemente, aumentar a produção de leite e o bem-estar dos bovinos, sem aumentar o trabalho. Com uma borracha na parte inferior, a máquina mantém a área de alimentação limpa.

Robôs na pecuária
DeLaval OptiDuo™ – reposiciona a dieta em vez de compactá-la, ajudando no aumento do consumo e na produção de leite. Foto: DeLaval

Robô-ordenhadeira

O chamado sistema de ordenha voluntária, totalmente automatizado, proporciona vantagens importantes ao produtor. Uma delas é a geração de dados relacionados à produção, auxiliando o profissional na tomada de decisão sobre o que deve e pode ser feito a seguir. Outra é a realização do monitoramento do gado, já que é possível identificar se determinado animal passou a produzir menos ou se apresentou algum problema.

O terceiro benefício trazido com o robô-ordenhadeira é o registro de índices fundamentais para o produtor. A máquina coleta os dados anteriores de ordenha do animal e os compara com os atuais; a partir dessa análise, a informação é enviada via celular ou computador e também auxilia o profissional nas tomadas de decisão sobre a produção e a situação de cada animal. O robô-ordenhadeira também aparece como uma boa alternativa para uma das grandes dificuldades da pecuária leiteira, a mão de obra.

Robôs na pecuária
DeLaval VMS™ V300 – cada vaca recebe uma quantidade de concentrado com base em sua produção e cada teto é higienizado e estimulado para uma ordenha rápida e gentil.
Foto: DeLaval

O modelo de ordenhadeira da DeLaval, o Ordenha Robotizada DeLaval VMS™ V300, mostra-se como uma solução viável e vantajosa para o produtor de leite que busca ordenhar suas vacas de maneira tranquila e suave, aliando eficiência e produtividade. Segundo Sidnei Nakashima, da DeLaval, com o equipamento, durante a ordenha, cada vaca irá receber uma quantidade de concentrado com base em sua produção e cada teto será higienizado e estimulado para fazer uma ordenha rápida e gentil.

Todas as informações ficam disponíveis no software de gerenciamento de rebanho DelPro, no qual o produtor tem diversas possibilidades de customizar a maneira como gerencia a sua propriedade, além de acessá-lo onde quer que esteja pelo smartphone, por exemplo. “É muito mais controle e informações para a tomada de decisão, além de proporcionar mais tempo para fazer aquilo que o pecuarista mais gosta e precisa”, ressalta Sidnei.

Você já conhecia essas novidades? Como é aí na sua fazenda? Conte para nós e compartilhe sua experiência aqui no blog.

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*