Tecnologia que associa micro-organismos a propriedades multifuncionais aumenta em até 22% a produção das pastagens com braquiárias

Inoculante multifuncional já está disponível para os produtores por meio de uma parceria público-privada entre a Embrapa e a empresa Biotrop

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Soja (Embrapa) do Paraná desenvolveu uma tecnologia que recupera e potencializa as pastagens com braquiária. Trata-se de um inoculante multifuncional, batizado de “Pastomax”, que já está disponível para os produtores por meio de uma parceria público-privada entre a Embrapa e a empresa Biotrop.

O pacote tecnológico Pastomax é composto de três produtos:

  • Pastomax PK (Pseudomonas fluorescens)
  • Pastomax N (Azospirillum brasilense)
  • Pastomax Protege (aditivo protetor, visando a proteção das bactérias contra dessecação e raios solares)

Para entender melhor sobre essa importante inovação, o blog Pasto Extraordinário conversou com os pesquisadores da Embrapa Mariangela Hungria e Marco Antonio Nogueira.

A tecnologia

“É uma tecnologia inovadora que associa micro-organismos a propriedades multifuncionais distintas (Azospirillum brasilense e Pseudomonas fluorescens) e que, em conjunto, comprovou aumentar a produção de biomassa de pastagens com braquiárias, em média, em 22%. Como resultado, temos ainda melhorias nutricionais nas pastagens, devido ao aumento nos teores de nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K)”, explicaram os pesquisadores.

Esse aumento da área das pastagens reverte em um maior volume de alimento para o gado. Além disso, a maior absorção de nutrientes pelas plantas gera uma pastagem de qualidade para o rebanho, o que aumenta a produtividade das fazendas.

LEIA TAMBÉM: Como a suplementação proteica no período seco pode melhorar a eficiência dos bovinos em pasto?

O desenvolvimento do bioinsumo

Desde 1990, a Embrapa Soja realiza pesquisas, desenvolvimento biotecnológico e transferência de conhecimentos relacionados ao uso de inoculantes microbianos – especialmente para os sistemas de produção com soja.

Em 2010, segundo os pesquisadores, foram iniciados os estudos com braquiária a partir da bioprospecção, no banco de germoplasma de microrganismos da Embrapa Soja, de bactérias capazes de promover o crescimento dessa forrageira. Depois, em 2016, foi realizado o primeiro lançamento para a inoculação de braquiárias, via sementes.

“Mas as necessidades brasileiras requeriam também soluções para pastagens estabelecidas, além do aporte de outros nutrientes, particularmente o fósforo, diferenciais do atual lançamento, de um inoculante multifuncional para aplicação via sementes ou foliar, que resultaram, além do incremento na biomassa, em aumento médio de 13% na concentração do nitrogênio e de 10% no potássio”, disseram.

LEIA TAMBÉM: Boi gordo e leite versus alimentos concentrados proteicos

Os resultados

Os principais processos microbianos envolvidos, no caso da bactéria Azospirillum, são a síntese de fitormônios – que promove o crescimento das raízes em até três vezes – e a fixação biológica do nitrogênio.

Já a Pseudomonas, como explicaram os pesquisadores, contribui com um conjunto de processos bioquímicos que incluem a solubilização de fosfatos, a síntese do fitormônio e de uma enzima reguladora da produção de etileno. Nesse caso, ainda de acordo com os pesquisadores, a inoculação via sementes ou foliar resultou em incremento, além da biomassa de 11% no potássio (K) e de 30% no fósforo (P).

“Vale destacar que o desenvolvimento da tecnologia procurou viabilizar o sinergismo entre os micro-organismos e permite a aplicação tanto na fase de estabelecimento de pastagens quanto em já estabelecidas. Portanto, é uma conquista para atender, também, a uma demanda dos produtores que precisam melhorar o seu pasto”, afirmaram.

LEIA TAMBÉM: Produtos sustentáveis e com procedência comprovada conquistam cada vez mais consumidores

Quem sai ganhando com a utilização do bioinsumo?

Dados da Embrapa mostram que, no Brasil, 180 milhões de hectares são ocupados por pastagens – desses, 120 milhões são pastagens cultivadas. Os outros 60 milhões são pastagens naturais, ou seja, não cultivadas.

Do total de 120 milhões pastagens cultivadas, 86 milhões são com capim braquiária, e o restante com outras espécies de capim.

Cerca de 70% das pastagens brasileiras estão em algum estágio de degradação e produzindo abaixo de seu potencial, de acordo com levantamento da Embrapa. Isso indica que não é o momento de diminuir o uso de fertilizantes. Agora, é hora de utilizar o potencial dos micro-organismos para incrementar a eficiência de uso desses fertilizantes.

“Como uma grande contribuição dessas bactérias ocorre pela promoção do crescimento das raízes, as plantas absorvem mais água e nutrientes, aproveitando melhor os fertilizantes”, relataram os pesquisadores.

Ainda segundo a Embrapa, hoje o Brasil importa, aproximadamente, 85% do N-P-K que consome – ou seja, o aumento na eficiência de uso dos fertilizantes é fundamental em termos de custos e de dependência de insumos externos.

Os pesquisadores também explicaram que, no caso do Azospirillum, o processo de fixação biológica do nitrogênio também resulta em aporte desse nutriente. Os estudos da Embrapa mostram que, em média, a inoculação com Azospirillum foi equivalente a uma aplicação adicional de 40 kg/ha de N.

Ao analisar o ponto de vista ambiental, conforme os pesquisadores, ao se considerar que o uso de 1 kg de nitrogênio fertilizante leva à emissão de cerca de 10 kg de CO2-equivalentes (CO2-eq), observa-se que a inoculação contribui para a mitigação de cerca 400 kg/ha de CO2-eq.

Há ainda o incremento médio na biomassa de forragem de 440 kg/ha, e o valor de referência de 443 g de C/kg de braquiária, a estimativa de sequestro de carbono é de 195 kg de C/ha, ou 710 kg de CO2-eq/ha. “Isso poderá, inclusive, ser usado no mercado nacional e internacional de créditos de carbono”, disseram.

Gostou do conteúdo? Acompanhe o Pasto Extraordinário e fique por dentro de soluções que podem aumentar a produtividade da sua propriedade!

Clique e leia a matéria completa

Tags

Compartilhe nas suas Redes Sociais:

Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos e personalizados

Cadastro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*